Fernanda Pietragalla
Expressamos na escrita, o que possuímos na alma.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

SURGI EM TI, SEM TI NÃO VIVO

Água que me abrigou
Enquanto esperava por respirar
Por meus próprios pulmões.
Depois, banharam-me
Deram-me de beber.

Fui crescendo e percebendo
Que sem ti não há vida
Líquido precioso vindo das mãos do Criador
E poluído pela criatura
A criatura burra, a contaminar
A poluir, a transmitir doenças, quando transmitia vida
Sociedade materialista
Apenas queterndo ter dinheiro
E chegará o dia em que dinheiro terá
E nada matará sua sede
Se a sede do lucro mor maior que a da razão


Belo planeta azul
Já não tão límpido
Preservar é mais que uma palavra,
É uma necessidade
A água que nos acompanha
Nascendo pura, e tornando-se esgotos
Tornando-se sarcófago
Dos peixes que nela agonizam
Pois não podem respirar
Assim como respirei um dia ,
Estando por ela envolta
Cidades inundadas pela falta de inteligência
Pela negligência
De quem nelas moram
ÁGUA:
Que pede socorro
Descendo do morro
Trazendo junto aqueles que ajudaram a matar-te

Estamos colhendo a tempestade formada pela ação
Da falta de preservação,
Inundemos as mentes
Com inteligência, enquanto há tempo
De sermos preservados
Fernanda Pietragalla
Enviado por Fernanda Pietragalla em 20/12/2005
Alterado em 17/06/2006
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Fernanda Pietra www.fernandapietra.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários