Fernanda Pietragalla
Expressamos na escrita, o que possuímos na alma.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Converso com a dor , tentando entendê-la.

Jogo todas as cartas, e perco o jogo
A vitória é da vida, que em um momento acaba.
As pessoas partem, a saudade maltrata.
Qual o nome disso? É vida
Terminando sem pedir licença

Eu grito: Onde está você que já não posso ver ?
O que é saudade, a palavra sem tradução ?
Sentimento universal

Construo castelos que as ondas derrubam
Há sempre um vencedor
E quem perde se rende
Sem entender o que acontece

O jogo acaba, vou para o vestiário...
guardo as cartas,
Qualquer coisa do tipo
Não sei jogar: EU ME RENDO!
O tempo dele é implacável

Pegunto sempre, se viver é o desejo
De superar a vida
E tornar-se eterno
Mas é impossivel
Jogo um beijo pro ar
A caminho do universo
querendo que encontre quem partiu
E me mata de saudade
Então, ensina-me a viver.
Fernanda Pietragalla
Enviado por Fernanda Pietragalla em 20/09/2011
Alterado em 19/10/2012
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Fernanda Pietra www.fernandapietra.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários