Fernanda Pietragalla
Expressamos na escrita, o que possuímos na alma.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Meu Diário
29/05/2017 17h35
DEPRESSÃO

     Ando procurando um sentido para tudo que ando sentindo. Principalmente por ser sentimentos reachados de saudade. As pessoas que são importantes acabam partindo de uma forma ou de outra, e as que vêm para ocupar o lugar, isso no profissional, confesso, não são tão agradáveis.



     Imagino dias ensolarados, com céu azul a ser cenário dos meus dias. Mas quando acordo, muitas vezes, sinto a depressão tomar conta dos meus momentos mais preciosos. Canso de tomar remédios. Canso da monotonia depressiva e por mais que queira, parece que sou vencida pela fadiga. Meu corpo doi.



     Imagino minha cama durante o dia; faço um esforço descomunal para sobreviver a ela. Sinto falta de conversa, de alegria, e de tudo que um dia acreditei ter. A saudade é um sentimento que anda corroendo minha mente, meu sentir, meus dias.



     Uma falta, uma lacuna, um monte de seres chatos habitando meu habiat e preciso exercer o dom da paciência, ainda que isso me custe ter surtos esporádicos. Já não dou mais aulas, aliás, termo idiota dar aulas, como se professor fosse um ser obrigado a ser pobre, sempre dando e mendigando sua valorização. Cansei já faz tempo.



 



Publicado por Fernanda Pietragalla em 29/05/2017 às 17h35
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.